Dia da Mulher Estressada

Parabéns as mulheres pelo dia de hoje. Espero que ao menos hoje, no dia da mulher, você reserve um tempinho para você fazer alguma coisa por você. A famosa reunião com você mesmo. Onde você investe seu tempo hoje, define completamente onde você vai chegar, depois não adianta reclamar.

2012012055stressGostei da pesquisa da Nielsen sobre o estresse feminino, segue abaixo o texto preparado pela nossa jornalista, Rita Palladino, para o Você com Mais Tempo:

Na semana da mulher, uma pesquisa realizada pela consultoria Nielsen, especialista em análise de mercado, em 21 países emergentes e desenvolvidos, mostra que, no Brasil, cerca de 67% das mulheres se consideram estressadas na maior parte do tempo. A empresa entrevistou 6.500 mulheres de todo o mundo, sendo 318 no Brasil.

O país com a maior proporção de mulheres que se dizem estressadas é a Índia (87%), seguida por México (74%) e Rússia (69%). As brasileiras ocupam a quarta colocação.

Entre os países desenvolvidos, as mais estressadas seriam as espanholas (66%) e as francesas (65%). No outro extremo da classificação ficaram as suecas e as malaias, ambas com 44% das mulheres afirmando estarem estressadas a maior parte do tempo.

A pesquisa da Nielsen concluiu que as mulheres entrevistadas desempenham funções que contribuem para aumentar seus níveis de estresse, mas as estruturas sociais em torno delas variam muito entre países desenvolvidos e emergentes, variando, portanto os níveis de exposição dessas mulheres ao estresse. Como resultado, mulheres em países emergentes tendem a sentir maior pressão.

Analistas da Nielsen, comentando o resultado da pesquisa, sugerem que muitas empresas e locais de trabalho no mundo se desenvolveram, mas a sociedade ainda tem muito para evoluir, e que isso não ajuda na evolução do papel da mulher na sociedade e colabora para o aumento do estresse a ser suportado por elas.

Os especialistas afirmam que as mulheres sentem a cobrança para ter uma carreira moderna e manter as responsabilidades da vida familiar de acordo com os padrões tradicionais.

No estudo, 75% das mulheres de países emergentes disseram ainda que computadores e telefones celulares mudaram suas vidas para melhor. Entre as mulheres de países desenvolvidos, esta proporção cai para pouco mais da metade.

by Rita Palladino

Responder

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 358 outros seguidores