Crianças no computador: problema ou solução?

Uma pergunta muito legal, que vou responder como pai, foi enviada pela Cristiane, leitora aqui do blog:

a nossa preocupação é com nosso filho que não sai do computador e não quer fazer nada se o tiramos do pc (12 anos). Assim, por favor tem algum artigo seu sobre o tema, pode nos falar como foi o seu caso com o pc na adolescência? Sugere algo para adolescentes que gostam de jogos, boots, hackers, além do famoso site do guia do hardware?

Eu tenho dois filhos (11 e 4 anos) e tenho um problema parecido, meu filho mais velho é viciado no PC, ele fica jogando online com os amigos. Bem, aqui vai minha opinião como pai e também algumas dicas que uso com meu filho e que apliquei no livro Você Dona do Seu Tempo com algumas mulheres.

06192009_familytime

1 – Minha experiência – Eu ganhei meu primeiro PC aos 7 anos, e desde esse dia nunca mais larguei a máquina. Eu chegava da escola e fica horas e horas ali no computador. Meus pais ficavam preocupados e me colocaram limites de horários e também caso tirasse alguma nota baixa, limitaria ainda mais meu uso. Como eu queria muito aprender a fazer meus próprios jogos e programas para vender, eu me dedicava para caramba ao estudo na escola, tiravas boas notas e ninguém tinha o que falar do computador.  Para mim, essa experiência me ajudou a formar quem eu sou. Se meus pais me tirassem o micro naquele momento, provavelmente ficaria desistimulado e não persistiria no meu sonho. No meu caso foi positivo, mas eu não ficava o tempo todo jogando.

2 – Computador é positivo, se bem utilizado – Hoje em dia, as crianças se desenvolvem no computador, quando elas jogam, aprendem inglês, desenvolvem a lógica e o raciocínio e com os jogos em grupos desenvolvem habilidades sociais de colaboração. O problema é que muitos jogos só são violência, apelo sexual e com pessoas que se aproveitam da ingenuidade infantil, ai que como Pais, precisamos ficar espertos. A solução é instalar programas de keylogger e rastrear tudo que nossos filhos fazem. Esses programas permitem capturar tudo que eles digitam ou que recebem, assim podemos monitorar qualquer desvio.

3 – Pais sem tempo é filho no computador – Quando estava escrevendo o livro para mulheres, essa era uma situação muito frequente: sem tempo e cansadas, as mães preferiam deixar o filho no computador do que fazer qualquer outra coisa. Seja por negligência, conveniência ou simplesmente estafa é uma verdade nua e crua. Por isso precisamos desenvolver atividades/atitudes familares:

  • Almoçar ou Jantar em conjunto e procurar saber mais da vida das crianças imagee dos adolescentes
  • Procurar atividades externas que eles queriam fazer e que você possa ir junto (cinema, parques, museus como o Catavento, jogos, viagens, etc) – se você não for amigo dos seus filhos enquanto eles são crianças, dificilmente os consquistará na adolescência.
  • Aprenda a jogar, ou pelo menos, peça para ele te explicar alguma coisa. Só de ver que você se interessa genuinamente já é uma grande abertura.
  • Estimule atividades empreendedoras no computador, exemplos de pessoas que ganham $$ na Internet é interessante. Por exemplo, meu filho me perguntou se o dono do jogo dele era rico. Ai fiz uma conta simples, se mais 1000 crianças no mundo por mês comprassem o que ele gasta no jogo. Ele ficou animado e mobilizou os amiguinhos para fazer seu próprio jogo. Se vai sair ou não, pouco importa, o interessante é plantar uma sementinha empreendedora.

4 – Faça parte da vida digital do seu filho – crie um msn, um skype, um perfil do orkut, facebook, twitter, etc.. Você tem que acompanhar a vida digital dele, fazer parte desse mundo, para interagir e ficar de olho!

5 – Estabeleça limites – Meu filho foi mal na prova de matemática, tirou 5, a média! Fiquei doido, claro, mas fiz o seguinte trato: 1 semana antes da semana de provas nada de computador, foco 100% nas provas antecipado, nada de estudar em cim a da hora. Sempre tomo dele a lição ou minha esposa, se não for bem, explicamos. Tirou nota baixa, 2 horas a menos de computador. Se tirar nota alta tá liberado! Provou que é responsável e que está aprendendo, tem crédito, esse é a meta e o trabalho dele.

Com certeza não tem uma fórmula mágica para lidar com nossos filhos. O que eu pratico é amor, amor, liberdade e responsabilidade. Confio neles e espero que eles retribuam essa confiança, tenho o tempo que eles precisarem de mim e quero ser o grande amigo deles. E você? O que faz com seus filhos?

Segue o artigo exclusivo para adolescentes: http://www.triadps.com/conteudo.asp?cd=187&opr=

11 Respostas

  1. Bom dia Christian, tudo bem? venho agradecer as dicas e dizer que sou seu fã. casei no ano passado e não tenho filhos. Apesar disso procuro bons exemplos e dicas, pois pretendemos ter logo, enfim.
    Gostei da matéria. Como fui criado com muita simplicidade mas com muita dignidade. Acho que se “•Estimule atividades empreendedoras no computador” as crianças, não perderia seu brilho, ou colocaria uma pressão desnecessárias(Claro que não queremos nos acomodar,e sim, fazer tenham mais sucesso possível). Ou será que nossa população está em uma competição tão grande e materialista que as crianças estão deixando de ser crianças? Mas vc não acha que as pessoas estão confundido ter sucesso, somente quando uma pessoa é “Gerente,Diretor, Presidente,etc?”. Tenho exemplos de tios hj aposentados que possuem sitio, bons carros, filhos formados e bem sucedidos e foram simplesmente “Operários,(chao de fábrica)”, e provam que uma boa educação, gastando o necessário sem se privar de nada(viagens, jantares,etc) tiveram sucesso e são exemplos de sucesso, para muitos. Acredito que o cosumismo, a disputa materialista está acabando com ser humano. Muitos só começam a dar valor depois que perdem a saúde, ou quando não tem mais o que comprarem, percebem que tem tudo e não teve tempo de ter uma (Fámilia), e isso acaba minando em nossas crianças, também quero dar o melhor ao meus filhos(escolas particulares, Linguas,etc) e peço essa ajuda, como fazer isso sem fazer com que elas deixem de ser crianças?.
    Obrigado
    Alan Pita 30Anos

    • Oi Alan, tomei a liberdade em colocar minha opinião sobre seu comentário..
      Bom, acredito que sucesso é muito alem de dinheiro e cargos altos. O que adianta ter um ótimo poder aquisitivo, um cargo de diretor da empresa se a sua família não está bem? As pessoas que pensam que sucesso está no dinheiro que ganham e na posição dentro da sociedade não sabem o verdadeiro significado de sucesso.
      “Dizem que um homem de sucesso é aquele que consegue ganhar mais do que sua esposa gasta e a mulher de sucesso é aquela que encontra esse homem”
      Brincadeiras a parte… Sucesso é você ter equilibrio na vida. Para mim sucesso é ser feliz e para isso precisamos de saúde, harmonia, prosperidade e amor.

      Atenciosamente,
      Letícia

  2. Nos tínhamos um problema desse aqui, e agimos por instinto e agora lendo suas dicas acertei em todas a atitudes que tomei até agora. Espero que os resultados sejão satisfatórios pois to sendo a tia megera, que confiscou a internet de segunda a sabado, com um acordo conforme a nota aumentar aumenta o tempo na net.

  3. Se eu puder opinar também, acho que a parte mais importante pode ser essa:
    “Procurar atividades externas que eles queriam fazer e que você possa ir junto (cinema, parques, museus como o Catavento, jogos, viagens, etc) – se você não for amigo dos seus filhos enquanto eles são crianças, dificilmente os consquistará na adolescência”

    Se ele não quer fazer nada qdo sai do PC, os pais devem tomar a iniciativa e buscar algum programa legal e que os filhos gostem, e todos praticarem juntos como estímulo. Pode até ser um esporte, uma caminhada. Vale a criatividade. Mas, o ponto chave é que se ele não está motivado, os pais devem praticar junto para estimular.

    Abraços

  4. Eu acredito que a questão de se tornar amigo do filho quando criança é interessante.. na veradde concordo com o que o christian falou… só não concordo em rastrear tudo o que o filho escreve.
    Eu acho que seria como se lesse o diário dele.
    Então.. rastrear sites e pessoas que a criança ou adolscente tem contato tudo bem.. mas saber tudo o que o filho escreve ou deixa de escrever eu acho invasão de privacidade. acredito que ser amigo do filho é muito mais produtivo e você descobre o que ele faz sem precisar rastrear tudo.

    Eu ainda não sou mãe… e já passei da fase da adolscencia… então o que eu digo é o que eu espero para poder co0locar em prática com meus filhos… porque com certeza eu aprendi o que deve ser feito e o que não deve ser feito pelos pais…
    na prática como filha..

    atenciosamente,
    letícia

    • Oi Letícia,

      Eu realmente controle porque já vi muito cara safado, pedófilo tentando se passar por criança… quando meu filho tiver uns 14 anos, ai concordo contigo, é invasão mesmo, mas ai ele tem poder de discernimento maior. :-)

      • Ah sim! Eu concordo com o fato de ter muito cara safado na internet. E esse controle que você faz é aceitavel. Como filha a minha experiência é, não cobre dele.. “com quem você tá conversando, de onde é e aquele monte de questionários que os pais adoram fazer” Você é bom em criar novos métodos, pode ser um jeito legal de descobrir as coisas com o consentimento dele e você pode tentar se inserir na vida dele sem atropelar. (não tenho como dar ideiais, pois as ideias que eu daria você com certeza já pratica). Acredito que com bastante conversa o seu filho vai ter esse discernimento e pode ser que já tenha. Ganhei meu primeiro computador aos 14 anos (um pouco tarde) então posso dizer que eu já tinha um discernimento. Afinal eu estava conversando com estranhos. Alguns se tornaram amigos, mas graças a Deus eu nunca tive problemas.
        Ah! Adorei o artigo sobre os adolescentes que você passou o link! Mesmo eu não sendo mais uma adolescente estou colocando em prática algumas coisas.

        :-)

  5. A criança precisa brincar, se exercitar com coisas saudáveis, essa idade nunca mais voltará. Tudo tem seu tempo certo, a criança hoje em dia esta muito avançada em tudo. Estão esquecendo de “viver” o lado bom da vida, eu tenho apenas 20 anos e hoje vejo meu irmão de 13 totalmente viciado em computador, naquele jogo Second life, pelo que vi ele esta vivendo o jogo lá dentro, e esta esquecendo de viver a vida aqui fora… ele tira notas boas na escola, mas eu fico muito preocupada porque vejo que ele não tem vida, não tem amigos a não ser os que ele tem pela net…eu trabalho o dia todo e estudo a noite, não tenho tempo pra distrai-lo, brincar com ele, e o pior é que meus pais não tomam atitude em relação a isso, mas eu tento mudar sempre quando fico em casa faço ele sair na rua, brinco com ele, tento distrai-lo, mas logo depois ele volta para o computador…eu brinquei muito, já fui viciada em computador mas eu já tinha uns 16, 17 anos e aproveitei muito a minha infância, tenho ótimas lembranças e fico muito feliz em relação ao meu passado, agora essas crianças vão ter que tipo de lembranças? que ficaram a vida inteira no computador, aprendendo isso e aquilo? coisas que eles de qualquer forma irão aprender futuramente, depende da força de vontade e determinação de cada um, tudo tem sem tempo, voce nao vai levar dinheiro quando morrer, não vai levar o computador quando morrer, não vai levar nada, mas as lembranças da sua vida aqui fora é que vão ficar pra sempre!!! viva de maneira saudavel

  6. e chado

  7. Oie,meu nome é Isabela e tenho 12 anos, meus pais achavam que eu passava tempo de mais no pc o problema nao eram nem as notas porque apesar de estudar sempre de ultima hora eu tiro notas otimas isso é um sinal d que presto atença na aula, mas como eles achavam q eu passava tempo d+ no pc resolveram me deixar usa-lo apenas duas horas por dia achei isso um tanto radical, pois o pc é unico lugar q eu gosto realmente de me interagir quando nao estou com os meus amgse a Tv chega um ponto q enjoa eu amo ficar no facebook,TT ,jogando e etc so q parece que vcs adultos nao entendem que pra nos adolescentes o pc ajuda e muito e reduzir minhas horas no pc so me deixou entediada e muito chatiada em perceber que meus pais nao tem confiança em mim!

  8. eu tenho 16 anos e finalmente consegui largar meu vicio em jogos, jogava ragnarok e lunia, ambos jogos da level up (que me fudeu), jogo desde sempre outros jogos tambem, tenho um irmao 1 ano mais novo que jogava comigo e meus 2 irmaos mais velhos sempre nos alertava que estavamos viciados que nao paravamos de jogar, e nós nao consguiamos enxergar e nem ligavamos para o que ele dizia, eu e meu irmao mais novo achavamos que tinha controle mas o tempo foi passando e nós só queriamos jogar mais e mais, as notas foram prejudicadas na escola, tive menos amigos que poderia ter, nunca fomos daqueles nerds que nao tinha nenhum amigo, tinha amigos mas esses foram diminuindo com o passar do tempo, hoje estou começando o 2 ano e nessas ferias consegui largar o vicio (um pouco depois do meu irmao) exclui todos os jogos do meu computador e vendi minhas contas de ragnarok e lunia (que deram pouco dinheiro pelo tempo que joguei fora da minha vida) espero que as pessoas que nao param de jogar enxerguem que nao tem controle sobre o jogo e parem de jogar o mais rapido possivel, um viciado nao enxerga sua dependencia, voce nunca pode ter certeza se é um ou nao, procure fazer outras coisas alem de jogar, qualquer coisa, brincar com o cachorro, dormir, tomar banho, comer, nao interessa, mas saia desse vicio que pode te prejudicar profundamente,

    relato de um ex-viciado matheus henrique

Responder

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 370 outros seguidores