Carros: Escolha Bem e Economize Tempo by Leandro Mattera

Com o desespero das montadoras devido ao péssimo ritmo do mercado, começou a onda de descontos e juros zero. Esse post do Leandro, que é um especialista em carros, vem bem a calhar para você escolher o carro certo, sem perder tempo e dinheiro.

 

Nos últimos anos, aumentaram as opções de carros no Brasil, com lançamentos e a chegada de novas marcas. Com tantas possibilidades, o processo de escolha de qual carro comprar pode ser demorado.

Esse cenário é mais complexo porque temos os veículos mais caros do mundo. Além disso, grande parte não oferece padrões adequados de qualidade e segurança, quando comparados com similares do Primeiro Mundo.

Como sabemos, quando há muitas opções, podemos ter dificuldades para decidir. Isso pode levar à procrastinação, a pesquisas intermináveis ou a decisões equivocadas, que costumam envolver:

(i) Compras impulsivas, normalmente motivadas pelo design;

(ii) Influências externas, como do marketing ou de amigos e familiares; ou

(iii) Análise superficial dos impactos financeiros.

Para superar essas situações com eficiência, foi desenvolvido o Método “Seu Carro C.E.R.T.O”, considerando a minha experiência como consultor automotivo pessoal na Carro e Dinheiro. Basicamente, os fatores que merecem análise são:

a. Necessidades: o que efetivamente é preciso em um determinado veículo, conforme o perfil pessoal;

b. Qualidade: para identificar um bom carro, em termos de projeto e características;

c. Segurança: considerando mecanismos de segurança ativa e passiva, com o objetivo de evitar acidentes ou atenuar seus resultados;

d. Finanças: levando em conta todos os impactos financeiros ao longo do tempo, desde a compra até a venda;

e. Lado Emocional: para conciliar o gosto pessoal, após a verificação de todas as outras prioridades.

É aconselhável realizar esse processo de pesquisa antes das visitas às concessionárias. A sugestão é chegar às três melhores opções teóricas e, depois, avaliar as condições reais, inclusive realizando o test-drive.

Uma boa escolha pode gerar mais tranquilidade. Para tanto, recomenda-se priorizar marcas com bom pós-venda, cujos intervalos para revisão sejam maiores e que apresentem boa disponibilidade de peças.

Nesse sentido, pensando nas pessoas que dão valor ao seu dinheiro e ao seu tempo, recentemente publiquei o livro digital “Como Escolher o seu Carro Ideal”, que convido você a conhecer no site: www.oseucarroideal.com.br.

Afinal, somente com escolhas mais conscientes dos consumidores é que poderemos ter melhores condições no nosso mercado.

Obrigado pela atenção.

Leandro Mattera

Especialista no tema carros e finanças, é fundador e Consultor Automotivo na CARRO E DINHEIRO – Consultoria Automotiva Pessoal. Autor do livro digital "Como Escolher o seu Carro Ideal".

10 Perguntas e Respostas para Empreender de forma produtiva

Recebi uma entrevista por e-mail com 10 perguntas de como um empreendedor pode fazer para ser mais produtiva e a empresa ter mais resultados. Como escrever tudo seria muito tempo, gravei um vídeo com as respostas.

Veja o que acha. Serve para quem já empreende e para quem pensa em empreender.

image

Link direto do youtube:http://goo.gl/Mju8kK

10 dicas para você ser mais produtivo quando vier para o Vale do Silício e San Francisco

SiliconValley-082013

Desde que comecei a empreitada do Goboxi eu praticamente estou mais aqui em San Francisco do que no Brasil. Minha intenção por enquanto, não é residir aqui. Tenho muita coisa rolando no Brasil e preciso ficar no bate volta mesmo. Porém, com tantas idas e vindas a gente vai aprendendo alguns macetes. Na minha opinião, separei algumas dicas para quem estiver afim de visitar esse ecossistema empreendedor e tirar maior proveito:

1 – Visitas em Grupo

Eu recebi hoje na minha página uma pergunta do porque não criar uma “excursão de empreendedores para o Vale”. Pergunta interessante, pois esse modelo de “turismo empreendedor” está bombando ai no Brasil. Se antes a Tia Augusta levava você para a Disney, agora você tem diversos empreendedores que tem como “hobby” serem a Tia Augusta aqui do Vale do Silício.

Se você nunca veio para os Estados Unidos, seu inglês é básico e não tem nenhuma conexão por aqui, sem dúvida essa opção é válida, pode te dar acessos a empresas e locais onde sozinho você nunca conseguiria ir. Porém, está rolando até excursão onde o povo vai na “Best Buy” (similar a FastShop para quem não conhece) para ver como o modelo de varejo americano funciona ou que param na porta do Facebook para tirar foto do lado do “like”. Enfim, seja seletivo na escolha, vejo o roteiro, veja se terá visita dentro da empresa, se vão dar algum conteúdo interessante de verdade. Se não tiver nada disso, pede pelo menos um bonezinho para não se perder… tipo a Tia Augusta dava para as crianças lá na Disney.

2 – Planeje com antecedência

Não adianta querer visitar sem ter um bom plano do que vai fazer por aqui. Chegar e sair buscando o que fazer não rola muito. Isso inclui inclusive hotéis, carro e deslocamento. San Francisco é uma cidade cara para estacionar (você chega a gastar US$ 30 por até 3h), e ir a pé nem sempre é viável, por isso criar um roteiro de visitas que permita colocar o carro em um local central e se deslocar a pé em reuniões perto ajuda bastante. Eu fiz as contas e pelo meu nível de deslocamento usar taxi, uber ou Zipcar ficaria praticamente igual a alugar um carro, então prefiro ter o carro. Claro que tem os defensores da caminhada, ônibus, carona, bicicleta, etc. até porque a região é bem servida de transporte público, mas para meu budget o carro não mata, ai vale analisar o seu.

3 – Use o linkedin para reuniões

Quando eu preciso de algum perfil para alguma coisa eu gosto de procurar no LinkedIn e começo uma conversa com a pessoa. Aqui nos EUA isso realmente funciona. Em geral consigo um café para discutir algum assunto. Claro que isso não é do dia para a noite, por isso faça sempre o mais rápido possível. Reciprocidade funciona muito para persuadir alguém a te receber. Sempre pense o que você pode dar para a pessoa. Eu consegui o contato de um professor de Stanford, pois falei que era especialista em produtividade, ai ele disse que realmente seria muito bom ter mais tempo. Eu falei que o dia que ele me encontrasse daria 5 dicas de Windows e E-mail que iam dar pelo menos 30 minutos a mais por dia pra ele. Resultado: café aceito e algumas indicações de alunos para entrevista de trabalho para Goboxi.

4 – Para criar networking procure por eventos

Existem algumas comunidades aqui no Vale que conectam pessoas, aliás essa é a pegada por aqui: um ajudando o outro a criar conexões. A BayBrazil por exemplo, presidida pela Margarise (brasileira que mora aqui há mais de 20 anos) tem diversos eventos desse tipo e pode ajudar você a dar os primeiros passos no mundo empreendedor por aqui. Eu gosto também de ver o site Meetup.com ou Eventbrite.com, que tem diversos eventos legais acontecendo. Selecione aqueles do seu interesse, faça sua inscrição e no evento faça contatos. Com certeza descobrirá outras coisas que estão rolando do seu interesse na região. Aliás esse pode ser um excelente assunto para perguntar para alguém no Linkedin que ainda não conhece.

meetupsvalley

5 – Tenha foco, mas seja flexível

Foco e flexibilidade parecem palavras antagônicas, mas na verdade são complementares. Se você não tiver foco, vai se perder aqui no Vale. Com tantos eventos, reuniões, pitchs, competições, lugares e empresas para visitar, você vai ficar com a agenda apertada. Vai ter muita ação para pouco resultado. Crie um plano e fique focado nele. Porém se algo realmente interessante aparecer, que tenha uma relação direta com o que você está buscando, então seja flexível e adapte sua agenda para isso. Sem plano vai se perder. Sem flexibilidade vai perder sacadas. Tenha os dois sempre.

6 – Utilize um coworking

Se quiser respirar um pouco do dia a dia empreendedor do Vale, procure um espaço de coworking e passe uma tarde trabalhando por lá. Faça contatos, troque cartões, pergunte sobre as empresas que estão ali e participe dos happy hours. Eu tenho uma opinião bem definida sobre coworking conforme já escrevi em um artigo anterior, mas nesse caso eu realmente recomendo a experiência. Se quiser recomendações: WeDoWork, Geekdom, StartupHQ, CitizenSpace ou Founder Space.

7 – Não seja Tonto

Esse não vale só para o Vale do Silício, mas é vital reforçar. Se você for viajante de primeira viagem, saiba que aqui as leis funcionam e são aplicadas de verdade. Então cuidado com a cultura do “jeitinho” pois aqui o “jeitinho” pode te dar problemas. Eu já tomei multa por 2 minutos que deixei vencer o meu estacionamento. Eu quase fui preso e tive uma arma apontada pra mim, pois não achava minha carteira no carro e fiz movimentos bruscos quando ele mandou ficar parado. Sair pulando feito uma gazela alegre na Av. Paulista, depois de uma balada pode ser normal por ai, mas aqui vai dar meleca. Você pode ser preso por intoxicação pública. Seja turista, se está em Roma seja Romano, não seja babaca.

8 – Cuidado com segurança

Pode parecer estranha essa dica, mas eu tive o carro de um amigo arrombado, parado no estacionamento da Union Square (San Francisco) enquanto estávamos jantando. Claro que aqui não vai rolar sequestro relâmpago, mas não dá para dar mole. Se estiver de carro, deixe tudo no porta malas e nada visível se não quiser visitar a Polícia.

9 – Tenha telefone e Internet

Ficar no Vale sem Internet é tipo visitar a Itália e não comer massa. Aplicativos como Waze, Yelp, GasBuddy, AmazonMobile e Hotel Tonight são muito bem vindos e para isso você precisa de Internet. Se você for em qualquer loja AT&T ou T-Mobile pode comprar um chip com Internet e ligações ilimitadas para o Brasil por US$ 60. Para evitar o roaming e receber chamadas do meu celular no Brasil aqui nos EUA, eu uso o KICKSIM, que é um serviço gratuito que direciona as minhas chamadas aqui para o meu celular dos EUA sem pagar roaming, ou seja, nada de pagar valores absurdos para Vivo, TIM, Claro, etc.. é de graça e funciona perfeito.

10 – Dica de Roteiro

Para fechar, eu fiz um roteiro que costumo mandar para meus amigos com locais para uma visita turística, depois que acabarem suas reuniões de negócios (claro que apenas lugares bons e nada maligno com uma maçã).

1 – FACEBOOK: 1601 Willow Rd, Menlo Park, CA 94025

2 – Google’s lugar da fundação (1998): 232 Santa Margarita, Menlo Park

3 – Hewlett-Packard Garagem (1937), onde William Hewlett e David Packard começaram a HP: 367 Addison Avenue, Palo Alto

4 – Google First Office: 165 University Avenue , Palo Alto

5 – Frys: 340 Portage Ave, Palo Alto, CA – alternativa a Best Buy com o triplo do tamanho‎

6 – Stanford University: 450 Serra Mall, Stanford, CA 94305

7 – Google: 1600 Amphitheatre Pkwy, Mountain View, CA 94043

8 – Computer History Museum 1401 N Shoreline Boulevard, Mountain View, CA 94043

9 -  The Intel Museum and Intel Museum Store - 2200 Mission College Boulevard – Santa Clara, CA 95054

10 – The Tech Museum of Innovation -  201 South Market Street -San Jose, CA 95113

Espero que sua visita seja produtiva. Se tiver alguma pergunta, faça um comentário. Assim que juntar uma quantidade bacana de perguntas eu faço a parte dois desse post com as respostas que eu puder responder.

Quando o Grátis sai Caro…

Gravei esse vídeo para falar sobre aqueles momentos em que nossa agenda está lotada de coisas que não deveríamos aceitar.

Lotar a agenda com convites quaisquer é matar seu tempo. Veja minha opinião sobre isso e compartilhe no seu Facebook, Linkedin, etc. se achar que pode ser uma indireta para algum amigo folgado..

 

 

Caso o vídeo não funcione, segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=83Y4KAnQ7qM&feature=youtu.be

O futuro das reuniões

Falar que as reuniões estão matando a produtividade corporativa não é novidade para ninguém. Em diversas pesquisas que já publicamos na Triad PS e no livro que escrevi sobre esse assunto divulguei dados bem alarmantes, como o que mostra que 2/3 das reuniões que as pessoas participam não tem resultado efetivo.

Eu sou um crítico ao modelo de reuniões que as empresas estão adotando. É reunião por qualquer coisa, a qualquer hora e com quem estiver disponível. Falta decisão, próximos passos e foco no assunto proposto. Não sou contra reuniões, muito pelo contrário, sou a favor de adotar método para reuniões que tragam resultados de fato.

No fundo, o pessoal curte fazer uma reunião. Tem gente que tá com preguiça de trabalhar e olha ao redor se não tem nenhuma reunião acontecendo para se enfiar por lá. Tem líder que convoca reunião para mostrar o novo corte de cabelo ou equipes que fazem reunião semanal e nem mais lembram direito o porquê. Com certeza você conhece exemplos assim.

Muito se fala sobre tecnologia para apoiar a execução de reuniões. Sem dúvida, ajuda muito. Só o fato de você evitar deslocamentos e alocação de salas já economiza muito dinheiro. Semana retrasada, passei alguns dias na sede da Cisco em San José, EUA. A Cisco é líder mundial em hardware e software para reuniões online. Tive a oportunidade de ver os lançamentos, visualizar protótipos, compartilhar experiências e indicadores. Sem dúvida o futuro das reuniões é promissor.

clip_image002clip_image004

Eu tirei as fotos acima em uma demonstração do que eles chamam de tele presença imersiva, no qual o funcionário da Cisco de Shangai aparecia em diversos monitores (compondo uma única tela) de corpo inteiro, dando a sensação de estar ao seu lado na sala. A mesma tecnologia permite o compartilhamento de slides e anotações em um quadro branco na tela ou no mobile. O uso desse tipo de tecnologia permitirá por exemplo, sessões de brainstorm e treinamentos com equipes em qualquer lugar do mundo.

Será que com esse tipo de tecnologia venceremos aquela frase típica de que “prefiro olho a olho ao invés da câmera?”. Sem dúvida os passos foram dados para vencer diversos preconceitos e tabus, mas de nada adianta tecnologia sem metodologia.

Sem o correto planejamento, condução e acompanhamento as reuniões sejam presenciais ou virtuais não geram os resultados. O segredo para mudar as reuniões no seu ambiente de trabalho é uma tríade de fatores: tecnologia, metodologia e pessoas. E acho que serão necessárias algumas reuniões para isso acontecer.

Como planejar seu próximo semestre para ter mais produtividade.

Chegamos praticamente na metade do ano mais curto dos últimos anos, não apenas pela quantidade efetiva de dias úteis, mas também pela sensação de feriado que vamos ter em vários momentos com os vários eventos ao longo do ano.

turbo

Você vai reparar que aquela sensação de que o tempo está passando mais rápido é ainda mais apropriada nesse ano. Já estamos na metade do ano, como foi seu primeiro semestre? Quanto realizou? O que fez realmente de importante?

Esse é o melhor momento para fazer uma avaliação do que passou e do que virá. No método Triad eu divulgo a importância do planejamento anual, que na verdade de tão importante, eu adotei como semestral. Faço sempre no final do ano e no dia 26/6. Isso me dá a exata noção do que eu defini, do que eu fiz, do que não rolou e do que ainda farei.

Eu preparei um vídeo sobre planejamento anual que você pode aprender o passo a passo para executar esse plano, clique aqui para ver no meu canal no Youtube, aproveite a passagem por lá e já se inscreve para receber em primeira mão os próximos vídeos.

O tempo não está acelerado, o tempo não está correndo. Você que ligou as turbinas e está em uma velocidade diferente. Nada contra aceleração, mas uma hora a gasolina acaba e se não tiver na estrada certa, parar no deserto não deve ter muita graça, não é? A vida é curta demais, use seu tempo construindo coisas que tenham importância!

Não deixe para depois, acessa o vídeo e mãos à obra para colocar seu tempo na velocidade e na estrada certa.

Até a próxima,

Christian

Você é um ladrão de tempo?

Overachievers-Steal

Algumas pessoas não percebem, mas tempo é a coisa mais importante que podemos dar pra alguém. Tempo cria tudo! Você gostaria de ter mais tempo com aquele professor fantástico que fez você ver uma realidade diferente. Você queria ter mais tempo para viver aquela paixão. Você queria ter mais tempo para fazer dinheiro. Você queria ter mais tempo com aquele familiar que já se foi. Você queria dar mais tempo para você mesmo.

Com isso fica a pergunta: que direito temos de roubar o tempo do outro? Quem nos deu o poder de tirar o direito do outro de ter tempo?

Isso vale para os líderes que insistem em fazer reuniões intermináveis com suas equipes para falar o que todos já sabem e não chegarem a nenhuma decisão.

Isso vale para o cara da equipe que deixa tudo para última hora, gera urgência e rouba o tempo da academia do coitado que vai resolver a urgência.

Isso vale para o cara que não diz para a menina nem sim, nem não e deixa ela esperando uma eternidade por ele.

Isso vale para você mesmo, que rouba seu tempo com coisas desnecessárias, deixando as coisas realmente importantes de lado.

Não seja um ladrão do tempo alheio. Não colabore para esse cenário. Seja criterioso ao usar o tempo de alguém:

  • Antes de agendar a reunião, veja se é realmente essencial, se não há outra forma de solução. Se realmente for necessária, seja objetivo, seletivo com os participantes e tente manter o tempo de duração abaixo dos 50 minutos.
  • Planeje melhor duas atividades pensando em antecipar as coisas para não prejudicar o tempo de ninguém
  • Tome decisões. Fáceis, difíceis ou complicadas! Decidir liberta, só requer um pouco de coragem.

Reflita sobre isso. Compartilhe com seus colegas. Afinal, quanto mais pessoas entenderem a mensagem, mais tempo teremos, não é verdade?

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 364 outros seguidores